É BRINCANDO QUE SE APRENDE






O momento da brincadeira é uma oportunidade de desenvolvimento para a criança. Através do brincar ela aprende, experimenta o mundo, possibilidades, relações sociais, elabora sua autonomia de ação e organiza suas emoções.

O principal objetivo da brincadeira é explorar. Para uma criança pequena, tudo é experimento, até jogar e brincar com o prato de comida. A brincadeira é um espaço para explorar sentimentos e valores, assim como para desenvolver suas habilidades.

A brincadeira surge de objetos estruturados e não estruturados, disponibilizados para as crianças. A partir da brincadeira, observamos que a exploração e a sequência lúdica dependem, única e exclusivamente, de cada criança ou, por vezes, de um grupo de crianças dispostas a compartilhar o brincar.
Através do brincar e a partir do sentimento que aflora em cada brincadeira, a criança faz a leitura do mundo e aprende a lidar com ele, recria, repensa, imita, desenvolvendo, além de aspectos físicos e motores, aspectos cognitivos, bem como valores sociais, morais, tornando-se cooperativo, sociável e capaz de escolher seu papel na sociedade.

É importante entender e respeitar a importância da brincadeira e que proporcionemos espaço para que as crianças brinquem sempre, e por que não, brinquemos com elas.
Estimular e participar das brincadeiras com as crianças é extremamente importante para o desenvolvimento da criança, além de fortalecer o laço afetivo entre pais e filhos.

Quando a criança tem a oportunidade de escolha, que inicia com o brincar, ela exercita a sua liberdade e assim se torna uma criança mais observadora e crítica, não aceitando com facilidade que seja comandada.

Para enfrentar o mundo, temos que ser sociáveis, manifestar desejos e expressar opiniões, assim, a criança precisa saber o seu papel, seja na sua casa, na escola, na rua, no seu bairro, por fim, na sociedade para, a partir desse conhecimento, apropriar-se de suas escolhas.

"Para criança, brincar é a sua linguagem (expressa suas alegrias, frustações, habilidades e dificuldade). É a maneira encontrada para expressar no mundo e comunicar a sua realidade interior" (Winnicott)

No brincar a criança explora, coleta, seleciona, coleciona e constrói conforme a sua vontade e/ou através de observações de experiências anteriores. Assim, ela aprende a elaborar suas reflexões, estratégias, independência e criatividade, permitindo que aumente a sua experiência e do grupo na qual está inserida.

As brincadeiras contribuem no desenvolvimento infantil de forma decisiva, construindo um adulto que acredita em seu potencial transformador, cultivando dentro de si uma forte vontade de viver em um mundo melhor.
A Psicologia valoriza muito o brincar, na psicoterapia infantil as brincadeiras estão presentes. Através das atividades lúdicas é possível acessar o mundo da criança. 
O brincar possibilita o desenvolvimento de uma relação de proximidade e confiança, dando espaço para que ela se expresse, ressignifique suas vivências, elabore seus sentimentos e sinta acolhida e integrada dentro do processo psicoterapêutico.



Carolina Serravalle
Psicóloga - CRP 05/33685
@carolserravallepsi
21 98604-7817
Itaipu Multicenter - sala 366

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ADAPTAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL

TOQUE AFETIVO

A IMPORTÂNCIA DAS FÉRIAS PARA AS CRIANÇAS