UMA MÃE LAVA A OUTRA


UMA MÃE LAVA A OUTRA
Cerquem-se de outras mães! “Essa semana uma mãe de um amiguinho do meu filho me mandou uma mensagem pedindo ajuda. O marido não conseguiu chegar de viagem a tempo, ela tinha um curso e não tinha com quem deixar o menino. Socorro!!! Mana, nem que eu não pudesse, eu ia dar meu jeito. Sabe quando ia negar um pedido desses? Jamais. Nem é porque eu sou a alma mais pura que já habitou essa Terra, não. Nem deixando de molho no Vanish por um ano eu seria, tô bem longe disso. Mas é porque ainda que eu ajudasse uma mãe dessas por semana, sinto que estaria no cheque especial com nossa senhora das amigas-mães-caminhoneiras. Separada duas vezes desde que os dois são bem pequenos (nunca disse que eu era facinha), mãe de dois (com diferença entre eles de cinco anos que conste nos autos!) e raladora profissional de fiofó na ostra, tem noção de quantas vezes fui eu que já gritei socorro? Já pedi arrego em situações de perrengue máximo.
Com o tempo, aprendi que não é só em situações extremas que eu podia contar “cazamiga”. Isso é viver em tribo. Em sociedade. É ter amigos. É ter vida. É dar e receber. Tem coisa melhor pra ensinar pras nossas crias?
Nos meus grupos mais avançados de mães, da mais velha, a gente já se entende tanto que rola quase uma divisão natural de tarefas. E, assim nós vamos indo. Em turma. Em galera. Trocando. Se ajudando. Fica tudo tãããão mais fácil!
Se eu pudesse dar um conselho, só um, para cada mãe novata, seria esse: cerque-se de outras mães. Na pracinha. Na escola. No prédio. Puxa assunto, fica amiga, troca telefone, faz grupo de zap. Porque essa foi mais uma das coisas maravilhosas que meus filhos me trouxeram: novas amizades. Quem diria. Tô cheia de novas e maravilhosas amigas, que tenho certeza que carregarei pra vida toda. Tem que ver nossos encontros, regados a drinks e cantoria, como são animados e disputados! Viva Las Mamitas! E obrigada por todas as milhares de vezes que já me socorreram. Sem vocês não sou ninguém. Viva essa rede linda de solidariedade que se cria em torno da maternidade. Como diz a Zanela (mãezaça muito querida e parceira e criadora desse trocadilho genial): uma mãe lava a outra.”

Autor anônimo
Dra. Rafaella Leal (@drarafaellaleal)




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ADAPTAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL

TOQUE AFETIVO

A IMPORTÂNCIA DAS FÉRIAS PARA AS CRIANÇAS