Postagens

COMO FAZER UM DESENHO ANIMADO COM SUA CRIANÇA.

Imagem
Você já pensou em fazer um desenho animado dentro de casa? Pode parecer difícil, mas eu até acho que você já brincou disso na infância e se não brincou, vai amar brincar AGORA!
Você irá precisar de: 1 caderno ou um bloco de notas 1 caneta ou lápis Lápis de cor, se quiser incrementar
Passo 1: Escolha um desenho. Pode ser um bonequinho daqueles bem simples, com a cabeça redonda e o corpo de palitinho. Desenhe ele em pé, no canto inferior do bloco ou caderno.
Passo 2: Na próxima página, desenhe o boneco (ou outro desenho que você escolheu) com uma pequena mudança em algum movimento. Pode ser levantando um pouquinho o braço e começando a abrir um sorriso. Não mude muito o desenho, faça uma pequena mudança, e nas próximas páginas vá fazendo um pouco mais.
Passo 3: Depois de desenhar algumas páginas (eu sugiro + de 20), mostre a criança o efeito de mudança no desenho, passando o canto das páginas rápido.

SABE A JÚLIA?

Imagem
"Sabe a Júlia?"

Conversar com filho é muito bom. Recomendo a prática diária, desde sempre, desde bebê. Primeiro porque acompanhar a evolução do pensamento de uma criança é uma das coisas mais fascinantes que existem. Depois, porque é um caminho de proximidade e afeto que precisa ser aberto durante a caminhada.
Muitospaissósedãocontadequeprecisamabriressecaminhoquandoaadolescênciaseaproximaeacriança começa a se afastar. Não percebem que já percorreram a maior parte do trajeto que deveriam percorrer juntos. O novo adulto que nasce precisa construir a sua própria estrada, e não podemos construir por eles. Mas se a "estrada da boa conversa" estiver aberta, bem pavimentada e cuidada desde sempre, ele volta. Nos conta sobre seus novos caminhos, e também quer ouvir o que pensamos. Sim, porque a boa conversa é aquela em que falar e escutar têm a mesma importância. Muitas vezes os pais se confundem, e acham que basta abrir o caminho da fala. Falam sobre o queécerto,sobreoquee…

A ESCOLHA DA ESCOLA DOS FILHOS!

Imagem
Escolher a escola dos filhos não é e nunca será tarefa simples. Cedo ou tarde, nos deparamos com a difícil missão que é decidir por qual caminho seguir em relação à educação dos nossos filhos. E, essa reflexão se intensificou nos últimos anos, em que existe um grande debate entre formar uma pessoa com competências técnicas, voltadas para o mercado, ou com competências sócio emocionais.
Na hora da escolha, a escola deve atender alguns requisitos, que somente a família, pode listar, seja proposta, logística, carga horária, incentivo ao esporte, etc. A forma de ensinar e aprender mudou bastante, com isso o dia a dia nas escolas também vem se transformando.
Existem inúmeros métodos pedagógicos utilizados: escola tradicional, escola construtivista, escola reggiana, escola Waldorf, escola montessoriana, etc. Antes de qualquer coisa, precisamos esclarecer que é um engano dizer que: “na escola tradicional existe disciplina, enquanto que na escola construtivista não há tantos limites e o aluno f…

AULA DE MUSICALIZAÇÃO E ESTIMULAÇÃO INFANTIL

Imagem
A música é uma ferramenta artística indispensável no processo de aprendizagem e um potente recurso de comunicação que exerce muita influência na vida de uma criança desde os primeiros meses de vida e, por ser uma potente fonte de estímulos, torna-se um poderoso recurso educativo a ser utilizado na primeira infância. É também um veículo expressivo para o alívio de tensões, superando dificuldades de fala e de linguagem, na medida que articula mecanismos nos níveis afetivos e cognitivos, estabelecendo relação positiva com a aprendizagem, trabalhando aspectos curativos e operativos do pensamento. Desde a primeira infância, a musicalização pode e deve ser um recurso acessível e prazeroso. Através e, por causa dela, as crianças são capazes de acompanhar as músicas com movimentos corporais (palmas, gestos, danças entre outros), estabelecendo relação entre som e ação e expressando-se artisticamente. Os autores Oliveira, Bernardes e Rodriguez afirmam, que as crianças antes mesmo de …

INDICADORES DE RISCO PARA A DEFICIÊNCIA AUDITIVA

Imagem
INDICADORES DE RISCO PARA A DEFICIÊNCIA AUDITIVA

O seu filho tem deficiência auditiva, porém você não sabe o motivo de isso ter acontecido com ele? As principais causas são: – Infecções adquiridas no nascimento: Sífilis, Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus, Herpes, HIV; – Infecções bacterianas ou virais adquiridas após o nascimento: Meningite, Citomegalovírus, Herpes, Sarampo, Varicela; – Peso ao nascimento inferior a 1.500g; – Prematuridade ou pequeno para a idade gestacional (PIG) ; – Hiperbilirrubinemia; – Apgar de 0 a 4 no 1º minuto, ou 0 a 6 no 5º minuto; – Permanência na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por mais de 5 dias;

– Uso de ventilação mecânica no nascimento; – Uso de antibióticos que podem prejudicar a audição como aminoglicosídeos e/ou diuréticos de alça; – Malformações na cabeça e no rosto envolvendo orelha e osso temporal; – Síndromes associadas à deficiência auditiva: Wardenburg, Alport, Pendred, entre outras;

– Traumatismo craniano; – Sempre surgem dúvidas quanto ao excesso …

UMA MÃE LAVA A OUTRA

Imagem
UMA MÃE LAVA A OUTRA Cerquem-se de outras mães! “Essa semana uma mãe de um amiguinho do meu filho me mandou uma mensagem pedindo ajuda. O marido não conseguiu chegar de viagem a tempo, ela tinha um curso e não tinha com quem deixar o menino. Socorro!!! Mana, nem que eu não pudesse, eu ia dar meu jeito. Sabe quando ia negar um pedido desses? Jamais. Nem é porque eu sou a alma mais pura que já habitou essa Terra, não. Nem deixando de molho no Vanish por um ano eu seria, tô bem longe disso. Mas é porque ainda que eu ajudasse uma mãe dessas por semana, sinto que estaria no cheque especial com nossa senhora das amigas-mães-caminhoneiras. Separada duas vezes desde que os dois são bem pequenos (nunca disse que eu era facinha), mãe de dois (com diferença entre eles de cinco anos que conste nos autos!) e raladora profissional de fiofó na ostra, tem noção de quantas vezes fui eu que já gritei socorro? Já pedi arrego em situações de perrengue máximo. Com o tempo, aprendi que não é só em situações …

MEU FILHO É MUITO ESPERTO!

Imagem
MEU FILHO É MUITO ESPERTO!
Quem nunca ouviu essa exclamação? Cada vez mais os pais acreditam que o seu filho é o mais esperto de todos. Verdade seja dita, as crianças da atualidade estão a cada dia mais “espertas”. Mas o que significa ser esperto? No caso, ter um vocabulário amplo, reter uma quantidade enorme de informações (que normalmente incluem determinados conteúdos pedagógicos, como cores, formas, letras e números) e ter uma incrível habilidade com eletrônicos. De forma geral, são estes os quesitos avaliados quando se classifica atualmente uma criança como esperta.
Venho agora aqui tentar aprofundar esta reflexão. Será que ser esperto significa possuir apenas habilidades cognitivas? Penso que não. E a habilidade motora? E a inteligência desenvolvida por aqueles que sobem em árvores, escalam pedras, brincam de bolinha de gude, piques, constroem com areia, barro, etc.? Não se enquadrariam na classificação de espertos?
E as relações interpessoais? A tão falada inteligência emocional? …