Postagens

INDICADORES DE RISCO PARA A DEFICIÊNCIA AUDITIVA

Imagem
INDICADORES DE RISCO PARA A DEFICIÊNCIA AUDITIVA

O seu filho tem deficiência auditiva, porém você não sabe o motivo de isso ter acontecido com ele? As principais causas são: – Infecções adquiridas no nascimento: Sífilis, Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus, Herpes, HIV; – Infecções bacterianas ou virais adquiridas após o nascimento: Meningite, Citomegalovírus, Herpes, Sarampo, Varicela; – Peso ao nascimento inferior a 1.500g; – Prematuridade ou pequeno para a idade gestacional (PIG) ; – Hiperbilirrubinemia; – Apgar de 0 a 4 no 1º minuto, ou 0 a 6 no 5º minuto; – Permanência na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por mais de 5 dias;

– Uso de ventilação mecânica no nascimento; – Uso de antibióticos que podem prejudicar a audição como aminoglicosídeos e/ou diuréticos de alça; – Malformações na cabeça e no rosto envolvendo orelha e osso temporal; – Síndromes associadas à deficiência auditiva: Wardenburg, Alport, Pendred, entre outras;

– Traumatismo craniano; – Sempre surgem dúvidas quanto ao excesso …

UMA MÃE LAVA A OUTRA

Imagem
UMA MÃE LAVA A OUTRA Cerquem-se de outras mães! “Essa semana uma mãe de um amiguinho do meu filho me mandou uma mensagem pedindo ajuda. O marido não conseguiu chegar de viagem a tempo, ela tinha um curso e não tinha com quem deixar o menino. Socorro!!! Mana, nem que eu não pudesse, eu ia dar meu jeito. Sabe quando ia negar um pedido desses? Jamais. Nem é porque eu sou a alma mais pura que já habitou essa Terra, não. Nem deixando de molho no Vanish por um ano eu seria, tô bem longe disso. Mas é porque ainda que eu ajudasse uma mãe dessas por semana, sinto que estaria no cheque especial com nossa senhora das amigas-mães-caminhoneiras. Separada duas vezes desde que os dois são bem pequenos (nunca disse que eu era facinha), mãe de dois (com diferença entre eles de cinco anos que conste nos autos!) e raladora profissional de fiofó na ostra, tem noção de quantas vezes fui eu que já gritei socorro? Já pedi arrego em situações de perrengue máximo. Com o tempo, aprendi que não é só em situações …

MEU FILHO É MUITO ESPERTO!

Imagem
MEU FILHO É MUITO ESPERTO!
Quem nunca ouviu essa exclamação? Cada vez mais os pais acreditam que o seu filho é o mais esperto de todos. Verdade seja dita, as crianças da atualidade estão a cada dia mais “espertas”. Mas o que significa ser esperto? No caso, ter um vocabulário amplo, reter uma quantidade enorme de informações (que normalmente incluem determinados conteúdos pedagógicos, como cores, formas, letras e números) e ter uma incrível habilidade com eletrônicos. De forma geral, são estes os quesitos avaliados quando se classifica atualmente uma criança como esperta.
Venho agora aqui tentar aprofundar esta reflexão. Será que ser esperto significa possuir apenas habilidades cognitivas? Penso que não. E a habilidade motora? E a inteligência desenvolvida por aqueles que sobem em árvores, escalam pedras, brincam de bolinha de gude, piques, constroem com areia, barro, etc.? Não se enquadrariam na classificação de espertos?
E as relações interpessoais? A tão falada inteligência emocional? …

TRIAGEM AUDITIVA NEONATAL

Imagem
Quando seu filho nasceu, você fez o teste da Orelhinha? Você sabia que este exame é lei e TODAS os neonatos precisam fazer a triagem auditiva antes da alta hospitalar? A prevalência geral dos déficits auditivos incapacitantes situa-se em torno de 3 por 1.000 nascidos vivos, podendo ser de origem congênita, hereditária ou adquirida.
Entre as causas da perda auditiva pré-natais, estão: as infecções intra-uterinas, alcoolismo materno, diabetes gestacional, toxemia gravídica etc. As causas perinatais podem ser: parto prematuro, hipóxia, hiperbilirrubinemia, hipertensão pulmonar persistente associada à ventilação mecânica e necessidade de oxigenação extracorpórea e septicemia com necessidade de medicamentos ototóxicos. As causas pós-natais podem ser determinadas como: infecções pós-natais, principalmente a meningite, otites médias recorrentes ou persistentes, traumatismo craniano, doenças degenerativas, como síndrome de Hunter, ou neuropatias sensório motoras, como a…

EMPODERAMENTO INFANTIL

Imagem
EMPODERAMENTO INFANTIL
Como chegamos a este ponto? Até aproximadamente os anos 60, a educação dos filhos seguia um modelo sólido, não existiam dúvidas nem questionamentos acerca deste tema. Se tratava de um modelo repressor e autoritário, sem espaço para o diálogo ou negociações. No entanto, a educação era um terreno firme, com um caminho claro a trilhar. Nos anos 60, com a ditadura e o movimento jovem de luta pela liberdade de expressão, o modelo de educaçãoexistentepassouaserfortementecriticadoeculpabilizadoporproduzirumasériede“traumas” nos filhos. Os adultos da época refletiam sobre o tema e sabiam exatamente como não queriam educar. Mas então qual seria o melhor caminho a trilhar? Até hoje nenhum modelo foi colocado no lugar. E deixamos o autoritarimo dos pais para cair na tirania dosfilhos. O sociólogo e filósofo Zygmunt Bauman faz uma análise dos tempos atuais, nomeando-os de tempos líquidos.Nadamaisésólido,duradouro.Vivemosnotempodosdescartáveis.Podemosassociarestaideia a alguns p…

É BRINCANDO QUE SE APRENDE

Imagem
O momento da brincadeira é uma oportunidade de desenvolvimento para a criança. Através do brincar ela aprende, experimenta o mundo, possibilidades, relações sociais, elabora sua autonomia de ação e organiza suas emoções.
O principal objetivo da brincadeira é explorar. Para uma criança pequena, tudo é experimento, até jogar e brincar com o prato de comida. A brincadeira é um espaço para explorar sentimentos e valores, assim como para desenvolver suas habilidades.
A brincadeira surge de objetos estruturados e não estruturados, disponibilizados para as crianças. A partir da brincadeira, observamos que a exploração e a sequência lúdica dependem, única e exclusivamente, de cada criança ou, por vezes, de um grupo de crianças dispostas a compartilhar o brincar. Através do brincar e a partir do sentimento que aflora em cada brincadeira, a criança faz a leitura do mundo e aprende a lidar com ele, recria, repensa, imita, desenvolvendo, além de aspectos físicos e motores, aspectos cognitivos, b…

É POSSÍVEL EDUCAR SEM CULPA?

Imagem
Antigamente, a educação das crianças era extremamente repressora, autoritária. Os pais eram inflexíveis e acreditavam saber exatamente o que estavam fazendo, e fazer o melhor. Nos anos 60, surgiu a ideia: “é proibido proibir”. A criança deveria exercitar suas emoções e potencialidades para se tornar um adulto criativo e crítico. A popularização dos estudos sobre desenvolvimento infantil e e também levou a sociedade a questioner e rejeitar o modelo repressor de educação. Por terem acesso a conhecimentos de especialistas, os pais hoje em dia sentem sua grande responsabilidade no desenvolvimento da criança. Vale ressaltar, no entanto, que os termos da psicologia são muitas vezes utilizados de formaexagerada e sensacionalista pela mídia. A divulgação de teorias tem sido feita de forma determinista, e como verdade absoluta, não como uma entre possíveis visões. Porém, a formação da criança é influenciada por inúmeros fatores. Nesse período, divulgou-se a ideia de que a repressão deixaria tra…