Postagens

Mostrando postagens de 2019

COMO ENSINAR EMPATIA PARA OS NOSSOS FILHOS?

Imagem
Recebo muitas perguntas sobre como ensinar empatia para as crianças. Essa é uma das habilidades de vida que os pais e responsáveis mais almejam para os filhos. É natural e especial considerarmos a empatia uma habilidade extremamente importante. Se nossos filhos forem empáticos, poderão transformar o mundo!
Quanta diferença faria nesse exato momento da nossa vida se estivéssemos encontrados pessoas e relacionamentos mais simpáticos?  Ensinando as crianças a serem empáticas: tudo começa na nossa relação com elas

A nossa responsabilidade de ensinar empatia não é algo teórico, mas, sim prático. A melhor maneira de ensinar empatia para os nossos filhos é praticando-a, não só com outras pessoas, mas, principalmente, com eles. Na maior parte das vezes temos facilidade de sermos empáticos e de entender o lado do outro no relacionamento com adultos, mas dificilmente conseguimos fazer o mesmo no relacionamento com a criança. 
Entendemos o que está se passando com o outro adulto porque sabemos o que…

O LOBO E OS SETE CABRITINHOS

Imagem
Era uma vez uma cabra que tinha sete cabritinhos. Ela os amava com todo o amor que as mães sentem por seus filhinhos. Um dia, ela teve que ir à floresta em busca de alimento. Então, chamou os cabritinhos e lhes disse:
- Queridos filhinhos, preciso ir à floresta. Tenham muito cuidado por causa do lobo. Se ele entrar aqui, vai devorá-los todos. É seu costume disfarçar-se, mas vocês o reconhecerão pelasua voz rouca e por suas patas pretas.


Os cabritinhos responderam:
- Querida mãezinha, pode ir descansada, pois teremos muito cuidado.
A cabra baliu e foi andando despreocupada. Não se passou muito tempo e alguém bateu à porta dizendo:
- Abram a porta, queridos filhinhos. A mamãe está aqui e trouxe uma coisa para cada um de vocês.
Os cabritinhos perceberam logo que era o lobo, por causa de sua voz rouca, e responderam:
- Não abriremos a porta, não! Você não é nossa mãezinha. Ela tem uma voz macia e agradável. A sua é rouca. Você é o lobo!
O lobo, então, foi a uma loja, comprou uma porção de giz e c…

A CIGARRA E A FORMIGA

Imagem
Uma vez, ao chegar o inverno, uma cigarra que estava morta de fome se aproximou à porta de um formigueiro pedindo comida. Ao seu pedido, as formigas responderam fazendo a seguinte pergunta: 
- Por que durante o verão você não fez uma reserva de alimentos como a gente fez?
A cigarra respondeu:
- Estive cantando alegremente o tempo todo e desfrutando do verão plenamente. Se soubesse como seria duro o inverno...! 
As formigas lhe disseram:
- Enquanto a gente trabalhou duro durante o verão para ter as provisões e poder passar o inverno tranquilamente, você perdia o tempo todo cantando. Assim, que agora... Continue cantando e dançando! 
Mas as formigas sentiram pena pela situação e entenderam que a cigarra tinha aprendido a lição e compartilharam o seu alimento com ela.
Moral da história: Quem quiser passar bem pelo inverno, enquanto for jovem, deve aproveitar melhor o tempo. Existe tempo para se divertir e para trabalhar.
Se você conhece alguma outra fábula para crianças, compartilhe com a gente …

A LEBRE E A TARTARUGA

Imagem
A Lebre e a Tartaruga é uma das Fábulas de Esopo, que foi posteriormente recontada por La Fontaine, na qual uma lenta tartaruga vence a corrida de uma lebre. 
A lebre vivia a se gabar de que era o mais veloz de todos os animais. Até o dia em que encontrou a tartaruga.
– Eu tenho certeza de que, se apostarmos uma corrida, serei a vencedora – desafiou a tartaruga.
A lebre caiu na gargalhada.
– Uma corrida? Eu e você? Essa é boa!
– Por acaso você está com medo de perder?
– perguntou a tartaruga.
– É mais fácil um leão cacarejar do que eu perder uma corrida para você – respondeu a lebre.
No dia seguinte a raposa foi escolhida para ser a juíza da prova. Bastou dar o sinal da largada para a lebre disparar na frente a toda velocidade. A tartaruga não se abalou e continuou na disputa. A lebre estava tão certa da vitória que resolveu tirar uma soneca.
"Se aquela molenga passar na minha frente, é só correr um pouco que eu a ultrapasso" – pensou.
A lebre dormiu tanto que não percebeu quando a t…

A RAPOUSA E AS UVAS

Imagem
A Raposa e as Uvas é uma fábula que foi reescrita por Jean de La Fontaine.
Numa manhã de outono, enquanto uma raposa descansava debaixo de uma plantação de uvas, viu alguns ramos de uva bonitas e maduras, diante dos seus olhos. Com desejo de comer algo refrescante e diferente do que estava acostumada, a raposa se levantou, ergueu as patas para pegar e comer as uvas.
O que a raposa não sabia era que os ramos das uvas estavam muito mais altos do que ela imaginava. Então, buscou um meio de alcançá-los. Pulou, pulou, mas seus dedos não conseguiam nem os tocar.
Havia muitas uvas, mas a raposa não podia alcançá-las. Voltou a correr e a saltar outra vez, mas o salto foi curto. Ainda assim a raposa não se deu por vencida. Novamente correu e saltou, e nada. As uvas pareciam estar cada vez mais distantes e mais altas. 
Cansada pelo esforço e se sentindo impossibilitada de conseguir alcançar as uvas, a raposa se convenceu de que era inútil repetir a tentativa. As uvas estavam muito altas e a raposa…

A IMPORTÂNCIA DA TRIAGEM AUDITIVA ESCOLAR

Imagem
A audição constitui uma das principais habilidades humanas, sendo o principal meio de ligação da criança com o meio que a rodeia. A capacidade de ouvir interfere de forma determinante no processo de desenvolvimento cognitivo, emocional e social da criança. Efeitos da privação sensorial auditiva refletem-se no desenvolvimento global da criança, comprometendo de forma mais acentuada as esferas educacional, emocional, social e, sobretudo, de linguagem.
O desenvolvimento da linguagem depende do funcionamento normal dos processos auditivos, para receber e transmitir, perceber, relembrar os sons e integrar as experiências sonoras, o que permite a comunicação e interação social.
Sendo assim, a detecção precoce e a intervenção imediata em crianças com perda auditiva é de suma importância para otimizar o potencial do desenvolvimento da linguagem, do processo de alfabetização (leitura e escrita), desempenho acadêmico e desenvolvimento emocional e social.
A triagem auditiva é r…

UM OLHAR NOVO SOBRE A BIRRA DA CRIANÇA:É POSSÍVEL ACABAR COM ELA?

Imagem
Sei que a birra pode ser algo difícil de lidarmos, porque não sabemos o que fazer quando vemos a criança gritando, chorando, se comportando de uma maneira fora do próprio controle e do nosso também. 
Pode ser muito difícil acolher a criança nesse momento, entendendo o que está passando com ela e como podemos ajudá-la. Acredito que as duas coisas que mais mexem com a gente na hora da birra são: um fator externo — “o que as outras pessoas vão pensar sobre mim?” — e um fator interno, o auto-julgamento.
Como as pessoas influenciam na birra da criança?
A primeira reflexão que precisamos fazer é: “qual é meu medo em relação às pessoas quando meu filho faz birra?”. É importante identificarmos isso porque talvez estamos tentando acabar com a birra e lidar com o nosso filho não por ele, mas pelas outras pessoas. 
Sendo assim, nossas estratégias não vão funcionar, pois estamos desconectados da criança e focados em agradar os outros, em não nos sentirmos julgados, em corresponder a expectativa da so…

O BEBÊ COMPLETOU 1 ANO. E AGORA, COMO FICA A SUA ALIMENTAÇÃO?

Imagem
Se a alimentação da família for variada e saudável, apenas inclua o bebê nessa rotina e ofereça a comida da casa em pequenos pedaços. Arroz, feijão com caroço, carne, frango, peixe, ovo...Pratinho colorido e variado, pouquíssimo sal, temperos caseiros (alho, cebola, cheiro verde, ervas frescas), frutas...
Agora, se os hábitos alimentares da casa não são dos melhores em termos de qualidade, vale repensar e modificar padrões para se adequar às necessidades do seu pequeno! Acho incrível quando antigos hábitos alimentares são alterados por conta da preocupação com a saúde dos filhos.
O bebê ainda mama no peito? Mantenha a livre demanda entre as refeições. Leite materno não interfere no apetite.
Importante ressaltar que aproximadamente a partir dos 12 meses o ritmo de crescimento diminui e o apetite também e o bebê passa a comer menos quantidade que antes.
Vale ainda relembrar que a qualidade do que será oferecido é você que escolhe e o bebê decide o quanto irá comer. CONFIE.
É nessa fase també…

PAIS PERFEITAMENTE IMPERFEITOS

Imagem
Tenho pensado em como falar de Parentalidade Positiva sem o caráter da receita mágica para criar filhos felizes ou das ferramentas para resolver conflitos e ter crianças amorosas que cooperam. Até por que esse não é o propósito quando falo sobre uma forma positiva de educar e quando falo da importância de priorizarmos um desenvolvimento emocional saudável das crianças. E tenho percebido que precisamos ser cautelosos ao falarmos sobre formas de relacionamento entre pais e filhos e relações humanas de maneira geral. Sabe por quê?
Primeiro, porque é preciso respeitar a nossa humanidade. É preciso respeitar a história de cada pessoa que está aqui lendo sobre formas amorosas de educar as crianças e é preciso ter em conta o caminho que todos nós percorremos até aqui.Segundo, por que cada um de nós recebe a teoria de uma forma diferente. Isso mesmo. A forma que eu interpreto uma ideia é totalmente diferente da sua. E é por isso que as coisas não acontecem da mesma forma para todo mundo. É exa…

VAMOS FALAR DOS PAPAIS!

Imagem
Hoje vamos falar dos papais, (Ops...), da liberdade que damos aos papais, (Ops...), da liberdade que damos aos filhos de terem um pai, (Ops...), da insegurança materna... Ah! Acho que é melhor falar de tudo junto!!!!
Já estamos cansadas de saber a importância da conexão do pai com a criança. O pai tem estilos diferentes de se comunicar e de interagir. É comum que eles desafiem mais, enquanto nós protegemos. Eles ensinam sobre regras e consequências, nós equilibramos com a empatia. Nós aninhamos, eles apresentam o mundo do jeitinho deles e empurram os filhos para os primeiros voos.
E a gente fica assistindo o pai empurrar aquele balanço alto demais, louca para tirar a criança dali, não é assim?
Mas sabe o que é? A gente ainda não entendeu que um casal pode ter o mesmo objetivo na formação de seus filhos, mas contribuir nesse projeto com suas singularidades, cada um em seu papel e isso é maravilhoso!
Não tenha medo dessa parceria. Não seja egoísta a ponto de privar o pai de SER pai e…

AFETIVIDADE E APRENDIZAGEM

Imagem
Antes do Piaget, os aspectos biológicos eram os únicos observados de forma concreta, até que finalmente nós entendemos que somos seres bio-psico-sociais,  o que significa dizer que somos modelados a partir do convívio, do contato com o outro, já que até os 6 anos de idade o mundo é aquilo que dizem que ele é.
O educador precisa estar disposto a abraçar essa criança em sua integralidade, sabendo que as experiências positivas e negativas emocionais influenciam diretamente nas conexões neurais, no desenvolvimento e aprendizagem dessa criança.
Desde o ventre da mãe até aproximadamente 6-7 anos, os vínculos que a criança estabelece com as pessoas que estão no seu entorno podem favorecer ou atrapalhar o desenvolvimento intelectual e emocional. E nos primeiros três anos de vida é que acontece o grande boom do desenvolvimento infantil, por isso os primeiros cuidadores são considerados essenciais nesse processo! E a gente tem que aproveitar toda essa potência, porque a intensidade da aprendiz…

BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Imagem
O brincar na Educação infantil para a Psicologia nos traz um contexto diferenciado, do brincar comum.
Independente da abordagem que o profissional atua, como psicólogos entendemos que através do brincar, as crianças expressam os seus sentimentos, pensamentos e os elaboram. É o que nós psicólogos chamamos de ludoterapia. Se trata de um brincar diferenciado, onde suas vivências, seus traumas, são expressos de modo espontâneo, simples e genuíno. Com muita espontaneidade a criança escolhe um brinquedo, uma brincadeira específica, cria histórias e escolhe papéis (personagens) nos quais deseja desempenhar, faz desenhos e utiliza cores específicas para pintar, na manipulação do brincar com a massinha... Tudo no brincar da ludoterapia expressa uma realidade emocional. 

O brincar na psicologia é um brincar com significado, onde nada é descartado
Nesse brincar tão natural, a psicologia vê uma história de vida sendo retratada e a tentativa da própria criança de elaboração, ou seja, de vencer o traum…

VOCÊ FALA, FALA E NÃO ADIANTA... O LIMITE ENERGÉTICO!

Imagem
Você fala, fala e não adianta...
Você se empenha ao máximo em executar com excelência técnicas de disciplina positiva, comunicação não-violenta e de outras linhas focadas em uma parentalidade mais positiva e – quando se percebe – está sufocada, frustrada, e muito mais irritada do que antes.
Você joga todas as “boas técnicas” para as cucuias, e impõe punição e castigo mesmo. Ficou sem recursos...
Você se vê sem forças para lidar com o problema.
O problema se tornou muito maior do que você. Intransponível.
Você desistiu. Deixou para lá.
Por um tempo.
Porque depois que recupera o fôlego, volta com tudo novamente. “Agora esse limite vai entrar de qualquer jeito”.
Nova frustração.
Novo ciclo.
E não termina.
Não resolve.
O limite não se estabelece de maneira nenhuma.
E a criança? Não está nem aí... Parece que não te escuta mesmo. Nem é com ela... (o que dá mais raiva em você, por sinal). “Mas então é essa criança que está com problema! Ela que não obedece. Que não aceita. Que não come. Que não dorme. …