VOLTA ÀS AULAS – O QUE NÃO PODE FALTAR NA LANCHEIRA?






Com o retorno das aulas, uma dúvida vem à cabeça das mães, “o que enviar na lancheira do meu filho?”

Talvez alguns não deem tanta importância para o assunto, afinal é apenas um lanche, não é mesmo?!
Mas deixa eu te contar um segredo, o lanche escolar é tão importante quanto uma refeição “de casa”, é realizada pelo menos cinco vezes na semana – isso é rotina, e rotina forma HÁBITO! Um lanche equilibrado e nutritivo é fundamental para auxiliar na concentração e aprendizado dos pequenos.
Ensinar nossos filhos a fazer boas escolhas alimentares é nosso papel e tudo começa com o que permitimos entrar em casa.

Como mãe, eu sei que preparar algo fresquinho todos os dias naquele corre-corre que antecede a ida à escola é quase impossível, mas se tivermos PLANEJAMENTO e usarmos algumas ESTRATÉGIAS, não caímos na tentação de enviar tudo industrializado. Para o planejamento é essencial saber a composição ideal.

 Uma fruta (ou legume), fonte de fibras, vitaminas e minerais, de preferência aquelas consumidas com casca, pela praticidade (maçã, banana, pêra, uva, morango, cenoura baby, tomatinho cereja etc);
   
    Um alimento fonte de carboidrato, que fornece energia (pães e bolos caseiros, biscoitos de boa composição, batata doce e aipim cozidos ou chips, milho cozido etc);
  
    Um alimento fonte de proteína, os chamados alimentos construtores, participam da construção e manutenção de ossos e músculos (iogurte natural, queijos, tofu, frango, ovo cozido, atum etc);



     Um líquido, que repõe as perdas nas atividades físicas e mantem a hidratação (água, água de coco, sucos naturais, chás).

Com a ideia do cardápio na cabeça é hora de montar a lista de compras e organizar. Separe um dia na semana para preparar algumas receitas e deixar semi-prontas. Congelar bolinhos e pães caseiros, fazer sucos bem concentrados e armazenar em formas de gelo são algumas das estratégias que usamos para ajudar na correria da semana.

Na hora de transportar opte por lancheiras e garrafas térmicas, potes com fechamento hermético e livres de BPA (vidro e inox são as melhores opções). É importante levar em consideração o horário do lanche e se a criança estuda em turno integral, nesse caso deixe osalimentos perecíveis para o primeiro lanche do dia.

Evite enviar alimentos ditos “infantis” como sucos de caixinha, bolinhos industrializados e biscoitos recheados. Lancheira saudável é sinônimo de menos pacotinhos e mais preparações caseiras. Se for necessário incluir algum industrializado, faça sempre a leitura do rótulo. Toda lista de ingredientes é escrita em ordem decrescente, ou seja, os primeiros ingredientes estão em maior quantidade. E quanto mais nomes estranhos, mais aditivos químicos – desconfie e não leve, eles não fazem bem para o seu filho (nem pra você)!

Jéssica Jordão - Nutricionista
Pós graduada em nutrição  materno infantil
Telefone: (21) 99435-1212
Instagram: @jejordaonutri




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ADAPTAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL

TOQUE AFETIVO

A IMPORTÂNCIA DAS FÉRIAS PARA AS CRIANÇAS